Auto-Mutilação

Anónimo

Foi só quando vi no programa de televisão aquela rapariga que arrancava os cabelos, que percebi que tinha um problema com a auto-mutilação.

Foi há uns anos que senti que me identificava totalmente com ela. Falou de sentimentos de solidão, que se sentia perdida. A sua vida não tinha sentido, estava confusa, e comentava que para compensar isso arrancava compulsivamente os cabelos.

Descobri através das palavras dela, que se auto-mutilava para aliviar e abafar todos esses sentimentos.

Obrigada por teres tido a coragem de teres dado a cara e teres sido o meu exemplo.

Desde o tratamento que fiz em VillaRamadas já não me auto-mutilo e consegui aprender a lição mais difícil do mundo:

“Eu hoje gosto de viver comigo”

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X