Compras a quanto me obrigas...

Tratamentos > Tratamento Compras > Compras a quanto me obrigas...
Anónimo

Sempre adorei fazer compras, principalmente quando me sentia triste por algum motivo. Como era independente financeiramente desde a minha adolescência, sabia controlar-me, só gastava até onde podia, tendo como regra nunca chegar ao fim do mês sem dinheiro.

Créditos fugia deles. Toda a gente gabava a forma como eu geria as contas. Só que o fim de uma relação de vários anos, veio mudar tudo isto. Numa profunda depressão, vingava-me nas compras. Ao menos enquanto comprava estava distraída, mas era uma alegria e distracção momentânea. E todos os dias lá ia comprando, afinal era só passar o multibanco.

Até que o dinheiro disponível acabou e completamente fora de mim mandei fazer um cartão de crédito. E aí foi gastar até não haver mais. Depois mais um crédito, e mais um, e mais um… Já não tinha espaço para tanta roupa e metade dela ainda estava com a etiqueta. Comecei a receber cartas de pagamento, mas não tinha dinheiro. Sobre o meu ordenado começaram a cair algumas prestações, menos as que eu conseguia fugir.

E como só as compras me satisfaziam, aventurei-me por créditos mais alto, nomeadamente num carro, o carro dos meus sonhos, que nunca tinha sequer ponderado comprar, já que estava muito além das minhas possibilidades. Só que na espiral em que eu já me encontrava, tudo era possível. Lá comprei o carro dos meus sonhos, mas sem dinheiro, claro.

Deixei de atender telefonemas e de abrir a porta de casa. Até o Cobrador lá apareceu. Quando dei conta já tinha uma dívida total de dezenas de milhares de euros!!!

Os meus pais lá me ajudaram, mas disseram que não podia continuar neste desgoverno. Disseram que a única ajuda que me iriam dar mais e que seria mesmo para eu “atinar” de vez, seria o internamento em VillaRamadas.

Acedi, fui, fiz o tratamento completo e amei. Não só aprendi a controlar a minha loucura por compras, como também aprendi muito sobre mim mesma. Descobri-me e aprendi a respeitar-me e a amar-me. Ainda continuo em recuperação e a pagar as dívidas que fui acumulando, porque essas os meus pais não pagaram.

Mas sinto-me de bem com a vida e comigo mesma. Essa foi a mais valia que tirei do tratamento, além do staff maravilhoso.

Vocês são únicos!

Obrigada do coração…

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X