Ultrapassar a Depressão

Tratamentos > Depressão > Ultrapassar a Depressão
Anónimo

É incrível como a depressão toma conta da vida de uma pessoa, de tal forma que a deixa completamente desprotegida. A minha esposa foi uma vítima desta doença. Ela foi a única mulher na minha vida e é com ela que quero passar o resto da minha vida.

Conhecemo-nos quando éramos crianças, em adolescentes começamos a namorar e mais tarde casamos, estava ela grávida de uma menina. Ela era uma pessoa cheia de vida e alegria de viver. Passámos momentos únicos. Vivíamos ao mesmo ritmo e sempre a pensar nos dois e posteriormente nos três. Vivemos a gravidez com imensa ansiedade. Não havia dia em que não comprássemos uma coisa para a bebé. Se a nossa relação já era forte, passou a ser ainda mais… Chegou a altura da nossa filha nascer e foi uma excitação total.

Tínhamos tudo preparado para a receber, mas antes do nascimento dela jurámos manter-nos sempre unidos, mesmo nos momentos mais complicados que aí vinham. Há que admitir que uma criança muda a vida de uma pessoa.No início tudo corria bem, ela andava sempre muito cansada, sem paciência para estar comigo, mas eu desculpava, afinal ela tinha sido mãe recentemente.

Só que a situação agravou-se. Isolava-se e só queria estar em todos os momentos com a bebé. Comentei com alguns colegas, que me falaram de depressão pós parto. Falei com ela e pedi-lhe para pedir ajuda. Ela recusou, mas dias depois, cansado da situação em que ela estava, fiz-lhe um ultimato: ou te tratas ou saio de casa. Foi o que já devia ter feito há muito tempo. Por referência entrou neste centro.

Eu assumi a função de pai e mãe, mas não me arrependo. Quando regressou a casa voltámos a ser um todo de novo. Cuidado com a depressão pós-parto porque ela pode destruir até a mais forte das relações.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X