Fobia - 0, Amor - 1 : Villa Ramadas
VillaRamadas

Fobia - 0, Amor - 1

Que existem pessoas que têm fobia às multidões e aos espaços fechados já eu sabia, mas apaixonar-me por uma pessoa com este problema é outra conversa.

A Ana sempre foi uma pessoa afável, inteligente, a mais culta do curso. A beleza dela deixava-me louco e desde que a vi, que me propûs a lutar pelo amor dela.

Depois de muita côrte, mas também de muitas negas (ela rejeitava os meus convites para sair e na escola andava sempre sozinha...), consegui ganhar a confiança dela.

A Ana explicou-me desde logo que sofria de uma fobia. Ouvi tudo e julguei que seria fácil de contornar. Tudo correu bem, passávamos muito tempo os dois, evitávamos espaços pequenos, fugíamos das pessoas, não íamos ao cinema, nem a concertos, jantar fora era raro... mas eu estava tão apaixonado que acedia a tudo.

Entretanto surgiu-lhe uma proposta de emprego em que teria que se deslocar de transportes públicos e o tormento começou.
Ana que entrava às 10:00, apanhava os transportes às 06:30 para não ter que ir com muita gente.
Meia hora depois chegava ao emprego e ficava três horas à espera de entrar.
Na hora de saída repetia a situação, chegando sempre a casa depois das 21 horas.
No emprego tiveram que a colocar numa sala à parte.
Eu que sempre adorei viajar, tive de o deixar de fazer, pelo menos de avião.
Discotecas ou bares nem pensar.
Até o simples acto de ir às compras tinha que ser bem planeado, não fosse o supermercado estar muito cheio.
A nossa vida passou a ser toda controlada e tudo devido à fobia da Ana.

A situação começou a ficar insustentável e disse-lhe que já não aguentava mais, que a teria que deixar. Ana ficou de rastos e prometeu procurar ajuda. Andou num psicólogo, mas de nada adiantou e tudo voltava ao mesmo.

Entretanto viu no programa "Você na TV", o caso de uma senhora que também sofria da mesma fobia e procurou ajuda em VillaRamadas. Eu não estava muito convencido, mas Ana lá foi e o certo é que sempre que a ia visitar via melhorias.

Seis meses depois, Ana parecia outra pessoa, muito mais solta e permissiva. Fiquei emocionado com tanta dedicação e pedi-a em casamento.

Este tratamento deu uma nova oportunidade ao nosso amor. Há dias em que noto que ela faz um esforço para se controlar, mas tem ido aos after-cares e tem conseguido.

Sinto-me abençoado por ter tido a ajuda de uma equipa maravilhosa que me devolveu uma mulher maravilhosa.

Só tenho a dizer: Obrigado

Marco André

Outros testemunhos Fobias

Tratamento Fobias


Google Plus VillaRamadas