Jogar? Isso não é para mim...

Tratamentos > Vício em jogos de azar > Jogar? Isso não é para mim...
Anónimo

Estou aqui para dar o meu testemunho, enquanto mãe de um jovem completamente viciado no jogo de cartas, mais propriamente no póker.

Um jogo que parece estar na moda, viciou o meu filho, de tal forma, que o levou a vender todos os bens que tinha. Eu bem apercebia-me que as coisas iam desaparecendo do seu quarto, mas ele dizia que andava a juntar dinheiro para comprar o material necessário para se tornar Dj.

Mas o tempo passava, o quarto estava a ficar vazio e não havia sinal dos tais aparelhos. Depois ficava noites acordado, graças ao consumo excessivo de café. O seu sistema nervoso alterou-se e tremia por tudo e por nada.

Assustado com esta situação, teve uma conversa franca comigo e disse que estava viciado no jogo e que precisava da minha ajuda. Por recomendação de amigos deu entrada neste centro de tratamento. Foram seis meses de sofrimento, mas a cada mês que passava as melhorias compensavam.

Recuperou e criou objectivos de vida. Aqui além de se ter tratado, tornou-se um jovem responsável e com noção da vida.

Foram incansáveis e nunca o vou esquecer…

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X