O jogo da vida

Anónimo

Poker, Roleta, Sueca, Loto, Máquinas da sorte... este foi o meu mundo durante mais de 25 anos.

A história repetia-se sempre. Mal recebia o ordenado, lá ia eu ser o primeiro cliente do Casino. E em poucas horas lá ficava o meu ordenado. Houve dias em que também ganhei, é certo, mas mais eram os dias em que perdia.

Sem dinheiro, lá ia pedindo fiado, criando dívidas enormes. Mas esta era uma forma de viver que eu já conhecia, até porque o meu pai também era um jogador inveterado, enquanto era vivo. E eu, que o vi destruir a vida da família, decidi seguir-lhe as pisadas. Que rico exemplo que segui...

Muitos foram os dias de sufoco, na procura constante de arranjar dinheiro para manter o vício. Só que o vício ia-me valendo a vida, quando pedi dinheiro a quem não devia.

O certo é que acabei numa cama de hospital, cheio de fracturas e sem perceber o que tinha acontecido. Os médicos disseram que foi uma sorte e eu concordei.

Decidi pedir ajuda a amigos que ainda mantinham a esperança em mim. Ganhei forças e lutei.

Entrei em tratamento e aqui identifiquei-me com diversas pessoas, que tal como eu, tinham encontrado no jogo a melhor fuga para os problemas da vida.

Confesso humildemente que em alguns momentos pensei que não conseguia, mas a força do grupo e do staff "levantava-me" e eu seguia mais um dia.

Já passaram muitos dias e nunca mais joguei. Sinto que me libertei do vício, embora saiba que tenho que estar sempre alerta.

Em VillaRamadas aprendi uma nova filosofia que sigo rigorosamente, pois é ela que me guia e me dá felicidade. Conquistei amigos e família, mas mais importante, conquistei-me a mim...No jogo da vida saí vencedor!

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X