Póker Online

Anónimo

Achei que seria importante deixar o meu testemunho, pois tal como muitos jovens, caí num enorme vício: o póker online e por causa dele ia perdendo a minha vida, chegando mesmo ao cúmulo de pensar em suicídio. Eu era um rapaz formado, com uma boa carreira profissional, apesar de ainda ser jovem.

Não me faltava nada: dinheiro, mulheres, raparigas, extravagâncias… mas tudo era comprado. Hoje consigo perceber que não soube lidar com nada disto e adoptei uma atitude arrogante que me levou a menosprezar amigos e família. Quando dei por mim estava sozinho.

Passava os dias a trabalhar ou a ver televisão. Um dia decidi ocupar os "tempos mortos" com um jogo online de póker. Comecei por apostar um euro, mas depressa a situação descontrolou-se. A adrenalina subia e eu estava cada vez mais viciado. O que seria um simples entretenimento tornou-se uma obsessão. Eu queria ganhar dinheiro de qualquer forma, quando na verdade não tinha falta dele.

Só que o jogo era mais forte que eu e não conseguia controlar o desejo descontrolado de jogar. Ao jogar sentia-me bem, só que continuava sozinho. Então arrisquei e fui para um casino, onde me tornei cliente assíduo. Uns dias ganhava, outro perdia, mas ia conseguindo gerir a situação. Passava as noites sem dormir e comecei a faltar ao emprego. Escusado será dizer que o meu patrão não tolerou as minhas constantes faltas e acabei por ser despedido com justa causa.

Na altura não me importei, porque com o que ganhava no póker conseguia orientar-me. Só que a ambição aumentou e entrei em apostas demasiado altas que me deixaram falido. Comecei a vender alguns bens materiais e numa fase mais avançada, mexi em títulos que tinha no banco e entreguei uma casa que tinha herdado como garantia. Perdi tudo, recorri a créditos, mas depressa tinha os credores à perna. Cheguei a sofrer ameaças e não aguentando a pressão tentei suicidar-me, mas sem sucesso.

A minha família sabendo da situação, depois de anos sem ligação, decidiu ajudar-me. Orgulhoso como só eu sabia ser, não aceitei de imediato, até que percebi que não tinha outra solução.

Entrei neste centro de tratamento, sempre de nariz empinado, mas depois de mais de sete meses de terapia tornei-me uma pessoa humilde e percebi que tinha levado uma vida sem rumo, tendo-me tornado num ser deplorável.

Após o tratamento tornei-me uma pessoa melhor e hoje estou rodeado de pessoas que me querem bem. Por favor não menosprezem este terrível vício…

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X