Culpa Obsessiva : Villa Ramadas
VillaRamadas

Culpa Obsessiva

O meu namorado sofre de transtorno obsessivo compulsivo e está há um ano em recuperação.

Quando o conheci era uma pessoa carinhosa, super preocupada, que tinha sempre um sorriso nos lábios. Uma tragédia abateu-se sobre a sua vida, quando a casa onde vivia com os pais se incendiou, tendo a mãe falecido.

Foi horrível e por mais que os bombeiros tenham apurado como causa do incêndio uma fuga de gás, não havia forma de se convencer que não tinha tido culpa. Só que, só o facto de não ter verificado os bicos do fogão, deixaram-no com um peso na consciência. Por mais que lhe dissesse que não podia ter feito nada: " ias ver os bicos para quê, se nunca o tinhas feito?", mesmo assim ele dava-se como culpado.

A situação lá acalmou e fomos viver juntos. Ele estava descontrolado e passava o dia a verificar tudo repetidamente, até não aguentar mais. Era se a porta de casa estava fechada,
se as janelas estavam trancadas,
se os interruptores estavam desligados,
se o gás estava fechado… E repetia estas acções invariadas vezes.

Consegui lidar por três anos, até que lhe pedi para tirar um tempo e se tratar neste centro.

Foi complicado estarmos separados, mas para bem da nossa sanidade mental, ele tinha que se tratar e a verdade é que conseguiu vencer a luta contra a doença.

De volta a casa, até a nossa relação está mais forte.

Agnés, Grécia

Outros testemunhos P.O.C.

Tratamento P.O.C.


Google Plus VillaRamadas