Depressão à espreita

Tratamentos > Depressão > Depressão à espreita
Anónimo

O fim de uma relação nem sempre é fácil, principalmente quando ainda se gosta da pessoa. O meu filho ficou muito afectado quando a namorada com quem planeava casar dentro de alguns meses, de um momento para o outro, decidiu cancelar tudo. Ele não entendia o porquê, até porque ela jurava-lhe a pés juntos que não existia mais ninguém, só que tinha simplesmente deixado de o amar e sentia por ele um “amor de irmão”. Ele implorou pelo amor dela, perseguia-a, fazia escândalos, sem perceber que isto só a afastava mais.

Consegui levá-lo a um psiquiatra que lhe receitou imensos medicamentos, que o deixavam constantemente cansado e com sono. Usando isto como desculpa, acabou por perder o trabalho. Os amigos (que afinal não o eram) afastaram-se dele. Os dias eram passados no quarto, sem tirar o pijama. Procurei ajuda neste centro e aqui foram todos formidáveis.

O meu filho entrou em tratamento e recuperou a vontade de viver e o brilho nos olhos que eu tanto elogiava. Ainda lhe dói quando fala do passado, mas já sabe aceitar essa dor. Sinto que se tornou mais forte e que voltou a acreditar que ainda vai ser muito feliz. Obrigada e Beijo Forte!

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X