Aceitar mudar

Anónimo

Dos 16 aos 20 anos, passei pelos piores anos da minha vida. Durante esses quatro anos, considerava-me a pessoa mais horrível do Mundo e quando me via ao espelho, a imagem que via reflectida era a de alguém horrorosa e disforme.

O meu peso estava um pouco acima do peso considerado normal para a minha altura e embora todos me dissessem que eu estava “bem”, eu via-me gorda, obesa, sem formas e odiava-me por estar no estado em que me via. Comecei então a fazer dietas absurdas, que me levaram até a ter desmaios derivados à fome que passava. E o pior é que quanto mais dietas fazia, mais gorda me sentia. Decidi então que, para enganar os meus pais e amigos que já começavam a desconfiar dos meus comportamentos, ia começar a comer tudo o que me apetecesse e sem olhar a quantidades, indo depois de seguida à casa de banho para vomitar tudo o que tinha ingerido. O problema foi que deixei de me conseguir controlar relativamente à comida que ingeria. Comia até não aguentar mais, arrependia-me profundamente de o fazer, ia vomitar e depois arrependia-me de o ter ido fazer....

Vivia num constante estado de angústia, vergonha, culpa e frustração por não me conseguir controlar.

Mas sempre que comia, pensava logo que ia engordar, que me iam apontar como sendo gorda e estes pensamentos continuavam a justificar as minhas atitudes de ingestão de alimentos e vómito induzido.

Como não queria que ninguém soubesse o que se passava comigo, pois achava que era a única a ter tais comportamentos e a sentir o “nojo” que sentia de mim, isolei-me completamente. Passei períodos de uma imensa solidão, angústia, culpa, arrependimento, depressão e um constante sentimento de fracasso, que me levou a ter pensamentos de morte e suicidas. Um dia vi na televisão uma reportagem sobre distúrbios alimentares. Percebi a gravidade dos meus comportamentos e desesperada pedi ajuda aos meus pais, que inicialmente ficaram em estado de choque, pois nunca tinham imaginado o que realmente se passava comigo.

Hoje, depois de ter terminado o tratamento em Villa Ramadas, lido muito melhor com o meu corpo, com a minha auto imagem e aprendi a gostar de mim com as minhas qualidades e defeitos e sinto que consigo controlar aquela ansiedade de comer que me acompanhava quase constantemente e a vontade de vomitar que sentia depois de ingerir alimentos.

Sei, porém, que esta doença me vai acompanhar pela vida fora. Mas se me mantiver atenta e usar diariamente tudo o que aqui me foi ensinado, acredito que poderei continuar a mudar e a crescer, no caminho da solução e de uma vida plena de positividade.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X