Amor mata à fome

Tratamentos > Distúrbios alimentares > Amor mata à fome
Anónimo

Quem é que está 100% satisfeito com a imagem que vê ao espelho? Penso que poucas são as pessoas que não vêem um defeito ou dois quando enfrentam o seu reflexo. A minha melhor amiga foi uma das muitas jovens que não soube lidar e aceitar a sua imagem.

Ela sempre foi um pouco redondinha, mas sempre bem-disposta e era essa alegria que transmitia que cativava as pessoas à sua volta. Só que essa boa disposição desapareceu no dia em que se apaixonou por um rapaz que além de a ignorar ainda gozava com ela. A minha amiga não soube lidar com essa situação e convenceu-se de que se emagrecesse, se calhar, iria conquistar o amor deste rapaz.

Eu sempre a alertei, não só sobre o carácter desse rapaz, mas também dos cuidados que deveria ter para fazer uma dieta correcta. Mas foi tudo em vão, tanto que em dois meses perdeu 15 quilos. Eu nem queria acreditar, mas ela apesar de estar sem forças e com uma figura débil, sentia-se vitoriosa.

Falei com os pais dela sobre esta situação, mas eles também a apoiavam nesta perda de peso, sem se aperceberem que a saúde dela poderia ficar em risco. O descontrole na perda de peso continuou.

Dos 75 quilos depressa chegou aos 37 quilos. Ela estava irreconhecível. As notas na escola baixaram drasticamente e o tal rapaz continuava sem lhe dar importância. O corpo não aguentando mais, sucumbiu e ela entrou em coma. Recuperada ainda fez tratamentos, mas sempre coisas muito rápidas que acabavam por não resultar.

Só quando entrou neste centro de tratamento é que a sua vida mudou. O tratamento foi longo. Ganhou confiança e trabalhou a sua parte espiritual. Aprendeu a gostar de si. Apesar de ter saído da clínica recentemente estou confiante que vai vencer e que vou recuperar a minha amiga.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X