Luta vencida

Anónimo

Quem olhava para a minha irmã na rua estava longe de imaginar o sofrimento que ia dentro dela. Confesso que nem eu sabia.

Os indícios estavam lá: o desinteresse pela escola, pelos amigos, pela família, por tudo.

Muitas eram as vezes que ficava trancada no quarto, sem querer comer. O corpo ia definhando e aí uma luz fez-se na minha cabeça: a minha irmã sofria de distúrbios alimentares.

A minha menina que eu tanto protegia estava a entrar por um caminho que podia não ter volta e eu só agora é que me apercebia. Tive medo, muito medo de a perder, mas depois de saber de vários casos através de amigos e conhecidos de tratamento com sucesso em VillaRamadas, respirei de alívio. Ali estava a solução.

E assim ela entrou no centro. Foi das melhores decisões que podia ter tido. Cada mês que avançava, mais mudanças ia vendo, até que chegou a altura de vir pela primeira vez a casa. Ela teve uma recaída, mas depressa pediu ajuda e só isso foi um bom sinal. Retomou o tratamento e abriu o coração. Aumentou de peso. Começou a aprender a comer e a gostar de si. Acho que se tornou até uma pessoa mais compreensiva e carinhosa.

Alguns quilos e alguns meses depois, a luta estava no bom caminho e veio para casa. A minha menina era outra pessoa. É difícil descrever o quanto este centro foi importante na minha vida e principalmente na da minha irmã.

Sei que sem este tratamento ela não ia conseguir. Simplesmente obrigada

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X