Raiva sem limite

Tratamentos > Raiva > Raiva sem limite
Anónimo

Nesta clínica voltei a viver e a saber o que era ter sentimentos positivos.

A raiva foi um sentimento que esteve presente na minha vida desde que me lembro. Olhando para trás não consigo identificar o momento em que se acentuou mais, penso que talvez na minha adolescência, quando era gozado pelos meus colegas de escola, devido ao meu excesso de peso. Ouvi-los criticarem-me, tirava-me do sério, de tal forma que estava constantemente metido em lutas. Tudo isto me levava ao isolamento e a ser uma pessoa fria e calculista.

Os meus pais, esses já não sabiam o que fazer para me ver bem, mas eram os únicos a quem a minha raiva não se aplicava. Eu respeitava-os, mas mesmo assim por vezes tinha atitudes excessivas com eles. Quando fui para a faculdade continuava isolado. Sem saber lidar com a situação, tentei suicidar-me por algumas vezes, tendo chegado a estar dois meses de coma, depois de me ter atirado de uma ponte. Por sorte sobrevivi, na altura pensei por azar. Por mais dietas que fizesse não havia forma de emagrecer e como não era equilibrado, sempre que me sentia em baixo, vingava-me na comida.

Tudo isto servia para aumentar a minha raiva, não só perante mim, mas também perante as outras pessoas. Um dia, num destes meus ataques de raiva incontrolável, virei-me aos meus pais e só parei quando os vi os dois no chão a implorar para parar. Caí em mim e decidi que assim não podia continuar. Procurei ajuda em nutricionistas, mas depois de algumas tentativas percebi que mais importante que emagrecer era tratar este excesso de raiva que não me permitia ser feliz.

Pessoas amigas indicaram-me a clínica e não podiam ter indicado melhor. Hoje se sou feliz é graças ao tratamento que fiz durante sete meses. Olhando para trás, nem sei como me aturaram. A verdade é que fizeram de mim uma nova pessoa, bondosa, humilde, carinhosa. Já começo também a perder peso e a fazer amizades.

Aos poucos a minha vida começa a ganhar sentido e só com a ajuda desta clínica é que este "milagre" foi possível.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X