Prisioneiro do sexo

Tratamentos > Vícios de sexo e amor > Prisioneiro do sexo
Anónimo

SEXO, SEXO E MAIS SEXO, era só nisto que eu pensava a toda a hora…

Para saciar este meu prazer estava disposto a tudo. Como nunca fui uma pessoa muito popular junto das mulheres, era difícil conseguir ter uma relação estável, quanto mais uma relação sexual estável.

A única coisa boa que tinha era o facto de ser um trabalhador de sucesso bem remunerado, o que me permitia ter dinheiro para pagar às prostituas de rua. Confesso que qualquer uma me servia, desde que estivesse disposta a entrar nos meus jogos sexuais.

É que aliado ao meu insaciável desejo, tinha gostos sadomasoquistas, que nem sempre eram bem encarados. Por vezes, divertia-me a imaginar como seria a cara dos meus amigos e familiares, se sonhassem com estas taras.

E cada vez queria mais e mais desafios. Aos olhos vendados introduzi o chicote, depois uns esticões, umas penas para fazer cócegas… até ao culminar de prazer que obtinha com choques eléctricos. Para além de ser torturado, entrava em êxtase quando era eu a torturar, o mal é que me excitava tanto que por vezes não me apercebia que passava dos limites.

Algumas das prostitutas deram entrada no hospital com lesões, só que eu comprava-lhes o silêncio com dinheiro. Mas um dia as coisas saíram do meu controle e quase matei uma rapariga. Quando vi que ela não respirava, chamei de imediato uma ambulância, sem me identificar. Deixei-a e ela foi levada para o hospital. Lá a conseguiram reanimar e ela identificou-me.

Fui julgado e com agravamento da pena, porque ela era menor de idade. Estive na prisão e a partir dai o meu vício incessante por sexo tornou-se público. Quando saí da cadeia, decidi procurar tratamento. Aqui aprendi a equilibrar a minha vida e a tornar-me uma pessoa mais humana e dita “normal”.

Foi complicado ter que partilhar nos grupos de terapia, as monstruosidades que tinha feito e que só agora via o quanto pouco sãs eram. Estou há um ano em recuperação e com uma nova vida. Consegui recuperar o meu emprego e amigos.

Ando até enamorado. Já não recorro a prostitutas e consigo controlar os meus impulsos. Sou um novo homem e sinto-me maravilhosamente bem com isso e sei que foi tudo graças ao tratamento.

Porque o sexo é saudável, mas quando de forma equilibrada, não tenham vergonha de pedir ajuda. Aqui ninguém vos julga, apenas dão ferramentas para levarmos uma vida equilibrada.

Obrigada por tudo.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X